Vejam a velocidade com que os governos levam nosso suado dinheirim...

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Primeira epístola de um jambonense aos cautos e incautos...

Jambom 11 de fevereiro de 2013

Pois bem: Por que estou a três dias sem meu Tolrest, Alenthus XR 150 mg e o sonífero Eutonis 2mg, amanheci um tanto irritado e de pouca conversa, mas acho que pelos acontecimentos nesta manhã pela cidade hoje vai dar muito pano para as mangas, como dizia “”rórró” a philósofa matuta que desenhava o nome nos quinze de novembro de outrora...
Pois bem 2: Logo no início da manhã houve um pequeno reboliço pela cidade...
Pois bem 3: Quase todo mundo viu, mas garanto que ninguém oiô!
Pois bem 4: É que para começo do transtorno uma das principais operadoras de telefonia fixa e de celular da cidade ficou fora do ar deixando, comercio, população, bancos, internet e toda a população ilhada, no meio de um prejuízo incalculável. Pelo menos em minha pequena calculadora de R$ 1,99, não consegui fazer as contas. Deu “Error”
Pois bem 5: Mas voltanto ao rebuliço inusitado que presenciei voltamos ao caso:
Pois bem 6: (...)”XVI – todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente. É o que diz o parte do Artigo 5º Dos direitos e deveres individuais e coletivos, Capítulo I - TíTULO II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais”(...)
Pois bem 6; É o que está escrito na carta magna sucupirana que apesar da maioridade ainda é um tanto fragilizada pelos vícios e máculas dos “grandes” homens que fazem funcionar o poder...
Pois bem 7: Enquanto transitava pela Jambom empoeirada pelo “grande” movimento das carruagens em protesto me acheguei de um participante meio que tímido como se sem saber se vou ou não vou, e indaguei:
Pois bem 8: -Quem é o chefe deste bando de mamulengos?
Pois bem 9: Ele me olho de cima abaixo com cara, agora não de tímido, mas de ameaçador, levantou um pouco de blusa, mostrou um jucá sapecado (daqueles que antigamente meu avô usava para defesa pessoal nas caatingas da penaduba) que trazia consigo para alguma eventualidade e afirmou: -Refaça sua pergunda novamente que eu não entendi direito.
Pois bem 10: Aí eu tentei ser mais claro e novamente indaguei: “-O “ilustre” “amigo e camarada” poderia por gentileza me informar apartir de qual “sábia” cabeça partiu a ideia de liderar esta confraria de gênios a fazer um protesto cívico, pacífico e dentro dos princípios democráticos hoje nesta cidade que anda um tanto parada?
Pois bem 11: Aí ele me chamou assim mais para perto com ar de camaradagem, cochicou em meu ouvido o nome da figura, pediu segredo e ainda me convidou a ajuntar-me ao “protesto”.
Pois bem 12: Agradecí, argumentei falta de tempo e saiu fugindo devagarinho como o diabo foge da cruz...
Pois bem 13: Alguns “companheiros” elogiaram o tal movimento... Eu preferí não calar...
Pois bem 14: Apenas dizer que:
Pois bem 15: Não há dúvidas que todo protesto independentemente de onde ele ocorre será sempre político e isso não é condenável muito menos crime, mas... Eu disse maaass:
Pois bem 16: Pelo ar de algumas caras dava pra notar que além de político o que não é crime e é até normal, o protesto tinha tambem um pouco de partidarismo e é aí que o bicho pega...
Pois bem 17: E os manulengos, ou melhor a confraria de gênios ainda não aprendeu a identificar lobos com peles de cordeiros...
Pois bem 18: Ôh bicho besta é gente....
Pois bem 19: Alíás no meio das crias novas ali protestanto, travestidas de idealistas e “imaculados politicamente”, identifiquei também muitos que não fariam diferente daqueles a quem tanto criticam...
Pois bem 20: Só a Zebra é a solução....

Tenho tido... E sempre!!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário