Vejam a velocidade com que os governos levam nosso suado dinheirim...

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Da série: Eterno professor... e uma parábola para contar no jardim da infância

E porque as aulas serão retomadas nesta semana, eis que a pequena prole já aquece os motores nas lições para provas já na sexta feira. Sou intimado a explicar-lhes lições básicas de ciências e quimica para as duas....

Dividido o tempo de três horas para as duas eis que acabei agorinha mesmo cheio de graça e realização por tal feito.

Para a mais avançada os conceitos iniciais da química experimental proposta por Louis Pasteur e Antoine-Laurent de Lavoisier. Coisa boa e prazeirosa. 

Questões como da simplicidade dos pouco mais de cem elementos químicos à infinidade de substâncias existentes na natureza geradas tanto de forma natural quanto artificial eis os postulados.

Desde compostos que curam aos que matam. É a ciência e a química a serviço da vida e da morte, do progresso e do desastre e por aí vai..

O atiçamento da curiosidade humana em manipular elementos produzindo outros ao longo dos milênios, desde os primeiros estudiosos da alquimia aos mais avançados e modernos laboratórios de pesquisa da atualidade. Viajamos eu e ela por mais de quinze séculos de imaginação. 

Que me traga a alegria de uma boa nota minha filha abençoada

À que em menor grau se encontra os tratados básicos de ciência e ecologia, mantidas as devidas proporções é o básico do que estudamos eu e a outra...

Em parábolas infantis comparei para riso da mesma a forma inversa como se alimentam os seres humanos e as plantas. 

Enquanto ingerimos alimentos que nos servem de energia para vivermos pela parte superior de nossos copos as plantas fazem o inverso. Chegando nos finalmentes alertei sobre a importância maior delas (plantas) sobre nós seres humanos. 

Pois que se alimentam pelas raízes distribuem esta energia caule acima até expelir os excrementos  (O²) pelas folhas, vital para nossa existência.

Elas riram intensamente e a mais nova me  indagou:

-Pai e se todas as plantinhas morressem? O que aconteceria com a gente?

Para responder propus o seguinte experimento:

-Que tal você prender o nariz e ficar de boca fechada o máximo que puder?

Não deu outra. A pequena aceitou a provocação e menos de um minuto depois solta o nariz e grita:

-Papai!!! Quase morro sem fôlego...

-Pronto!!! Respondí... Esta é a resposta para a sua pergunta, sobre o que aconteceria com todas as pessoas se todas as plantinhas do mundo morressem...

-Em menos de cinco minutos, morreriam também todos os seres animais. Não somente nós sere humanos mas também todos os outros, os gatinhos... os cachorrinhos... os pintinhos... e todos...

-Todos mesmos? Ela ainda insistiu...

-Todos!!! - Respondi prontamente...

Aí concluímos... Alguem aí já se deu conta da importância de se manter preservadas as árvores como um todo... Elas são vitais para a existência do ser vivo animal. 

Terminada a lição e já cansadas prometi falar se Deus assim permitir em dias vindouros sobre os excrementos das modernas máquinas tão adoradas pelos que detestam árvores (CO). 



Tenho dito... E sempre!!! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário