Vejam a velocidade com que os governos levam nosso suado dinheirim...

sábado, 27 de julho de 2013

Souvenir... Que emociona

E eis que em recente e honrosa visita que recebí do amigo e imortal número dois da Academia Palmense de Letras Eliton Meneses, o danado me traz nada mais nada menos que uma miniatura das ruínas do coliseum romano. E por que mesmo antes de abrir a embalagem eu perguntei: "-É o coliseum não é?", ele já foi me definindo de "e você é o profeta!!!"

Dito e feito.  Mas o melhor estava por vir... O danado ainda me trouxera um fragmento original da construção. Não mais que cinco gramas de uma tonalidade um pouco azulada.

Como Ariano Suassuna que um dia dissera que ao ir no lugar onde tombou o bando de lampião e trouxe uma pedra avermelhada que segundo ele era banhada pelo sangue dos bravos heróis cangaceiros,  eu logo conjecturei: Deve ser meu sangue quando da época das bigas... Mas olhem só a controvérsia...

Um nobre, (possivelmente muito orgulhoso) lutando na arena... Ainda bem que desse orgulho oceânico, hoje carrego muito pouco em meu sangue. Graças à regeneração das vivências dos últimos milênios transformei meu sanguem em cor avermelhada. Comum a todos os mortais. Nobreza nunca mais. Só de espírito.

Tenho dito... E sempre!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário