Vejam a velocidade com que os governos levam nosso suado dinheirim...

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O Divâ...

Hoje Tião se vê e se reconhece um estouvo... Fracassara em quase tudo... Tomara que Deus lhe dê uma outra oportunidade de senão corrigir, pelo menos evitar os tropeços de outrora.

Perdera muito nestes últimos tempos... Hoje muitas saudades... Muitas dúvidas... Muita tristeza...

-Ergue-te Tião!!! Levanta esta cabeça oca e segue!!! Aprende com teus erros!!! Deus está com você homem de Deus...

-Estou aqui...

Que venha um 2014, cheio de paz... A paz que tanto falta fizera nos últimos tempos... E muita saúde...


Para a sempre eterna Fulô... Com amor carinho e amor eternos... Juanita e Richard Guarde seu Amor So Para Mim

sábado, 28 de dezembro de 2013

Para a eterna Fulô... The Manhattans - Kiss And Say Goodbye

Da série: Nelson Rodrigues Sucupirano e a eterna crônica de Tião e Fulô...

Mas de vinte sóis se passaram desde que neste exato momento Tiao, chegando em casa vindo de mais um dia de entrega à mais desenfreada boemia.

Encandeado com um brilho... Um brilho forte... Um brilho de estrela... Um brilho inexplicável...

Atordoado, Tião não teve outra atitude... Observou à distância querendo se aproximar da extrema beleza estrelar... Pasmo ficou... Durante muito tempo...

 

Anoitecera e era Natal... Com duas dezenas de sóis a menos nas costas Tião se recorda do vigor físico e da paixão desenfreada de outrora... Não daria noutra coisa... Cantou para si mesmo e baixinho "Juramento de Playboy" Largaria tudo... tudo... tudo...

 

Mas o que sobrava de juventude faltava de prudência e perseverança... Junte se a isso tudo orgulho... Muito orgulho... Ah esta praga que desmonta a humanidade e faz sofrer mundo a fora tantos... tantos... e mais tantos...

 

Mas deu certo... A princípio... Tião vivera momentos e mais momentos de mais extrema alegria, felicidades e planos... Mesmo naqueles tempos bicudos...

 

Mas como todo ser humano... Tião também errara... E o destino não o poupou por tão crasso erro...

 

Afastara-se do brilho estrelar onde tivera dias de claridade para novamente cair na boemia e trilhar as escuras vielas solitárias de um mundo desconhecido...

 

Uma estrela a brilhar ficara para trás. Bem para trás... Mas o quê fazer agora?

 

Voltar? Tentara... Mas sempre encontrava o destino sempre a colocar algum entrave desfavorecendo esta busca incessante...

 

As solitárias noites do pretérito que o digam... um torvelinho de saudades e arrependimento, martirizava e transformava-o num desafortunado do amor como diz o matuto...

 

Mas a busca não cessou... não cessará... Erros... Quem já não errou? Atire a primeira pedra então...  

 

E se ao invés do erro for acerto... Já não é sem tempo... Deve ainda haver sóis a esperar...



Tenho dito... E sempre!!!


Da série: O grande estelionato de 2013.

Propagandas do tipo: "Ganhe dinheiro na internet" 
O trabalho em casa, seja ele empreendedor, empresário ou mesmo empregado do setor privado ou público já é uma realidade possível para muitos segmentos. A grande mídia tem veiculado isso algumas vezes.

Ao incauto telespectador e nevagador da internet cautela quando este tema lhe for abordado por e-mail ou mesmo propaganda enganosa diga-se de passagem.

Mensagens e propagando do tipo: "Fique rico na internet!!!"  "Ganhe dinheiro na internet"  Não passam de um golpe aplicado em otários e pessoas ávidas por ganho fácil. Eles até usam as matérias jornalisticas dos casos reais mostrados, mas que não tem nada a ver com o negócio que eles prometem. Olho vivo!!!

Diheiro nunca fora objeto de fácil ganho!!! Até os milhões em prêmios prometidos por loterias e afins não são fáceis de abocanhar, muito pelo contrário. São muito difícies.

Se não tens parentes endineheirados para ganhares uma herança, esqueça tudo isso e vá trabalhar. Não fica rico, mas não alimenta sonhos que se tornarão pesadelos.

Se ainda insistes, podes ser que apesar das mudanças em cursos visando o combate a corrupção entre na política e quem sabe ainda dê tempo de ficar rico. Mas um aviso. Não seja filiado a partido de esquerda. O capa preta lhe botará na cadeia mesmo com apenas o suposto indício de que você fora um corrupto.

Tenho dito... E sempre!!!

Meu bolso violentado...


Impostos.

Tudo evoluiu ao longo dos milênios. Tudo fora melhorado. No entanto... A utilização dos impostos pelos governos em especial nos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimentos continua tal qual nos primórdios da civilização: Apenas dar conforto e sustentar a usura dos reis do momentos. As migalhas restantes se aplicam em bens e serviços para a coletividade. De péssima qualidade diga-se de passagem.

Pois bem: Corria o ano de 3000 a.C e os faraós do antigo Egito promoviam excursões bienais, vejam bem o rapa oficial passava de dois em dois anos. (Hoje somos violentados pelo estado de segundo a segundo)

E que ninguém negue. Se naquelas épocas remotas do passado o imposto servia apenas para manter os nobres de plantão, pouca coisa ou quase nada mudou.

Tomemos como exemplo a Nação Sucupirana. Ano após ano os reis e seus conselhos arranjam e elevam a carga tributária sobre os lombos do cidadção eleitor contribuinte (royalties para Hélio Fernandes da Tribuna da Imprensa) que sempre bate novos recordes de arrecadação enquanto a roubalheira oficial em todos os níveis da adminitração pública direta e indireta que vai desde a Associação de Fofoqueiros de Ponta de Rua que recebe recursos públicos até os mais altos escalões da república se alastra deixando os serviços públicos em especial saúde, educação e segurança num total caos que nem um país em guerra se compara. Poderiam pelo menos resolver a insegurança impondo o toque de recolher. Diminuiria o tempo de exposição das pessoas aos riscos.

Neste exato momento e veloz como uma ferrari último modelo o velocímetro do impostrometro sucupirano marca um bilhão, seiscentos e oitenta e quatro milhões.... Já passou disso esqueça.. Ou melhor lembre... Que é muito dinheiro... E cobrem também... Cobrem na hora que for votal ano que vem... mas não cobre cem reais não... Cobre trabalho do seu escolhido depois que o mesmo for eleito..

Tenho dito... E sempre!!!

Da série: 2013 Retrospectiva.

Este é o álbum dedicado às pessoas ultras discretas no ano que se encerra. De famosos de alto quilate como o astro pop inglês Elton John à roqueira brasileira Rita Lee, passando por celebridades instantaneas destas que ficam famosas em programa vespertino para entretenimento de madames desocupadas e se tornam comuns nos programas que abordam as fofocas de famosos e "famosos" no início da noite. Não escapou ninguém. Dariam mais de um milheiro mas para não poluir mais o já poluído ambiente virtual postei as que mais me chamaram a atenção. Ainda deve faltar algumas Até o último minuto posso completar. Como diria o imortal João Teles, é a turma do sem jeito. O que está acontecendo com esta gente ó Deus? Onde foi parar o bom senso? Atentai bem para esta pergunta: "-Onde foi parar o bom senso?" Gente que não para aparecer até penduraria uma melancia no pescoço. É o fim... Tenho dito... E sempre!!!

















terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Um rebanho bem pastoreado...

É como eu vejo a comunidade católica sucupirana desde quando da chegada no vigário Lucione. Faz tempos e desde a chegada do mesmo fiz questão de salientar isso. De maneira desinteressada é claro, vez que nem comungo do mesmo credo religioso apesar de cristão.

A celebração natalina de hoje vista por mim à distância me faz novamente ratificar estas palavras. O mesmo reuni ao ar livre para uma celebração religiosa sob as estrelas promovendo uma verdadeira união de seres ávidos por uma palavra norteadora.

E o sermão de hoje sobre o natal foi de uma amplitude sem tamanho. O reverendo falou tudo que tantos precisam ouvir. Alertou seus ouvintes fiéis para a prática de um natal de fé e não de consumismo. Pediu que reverenciassem o filho de Deus nascido nesta data e não o papai noel que é produto de marketing.

Um professor de História não daria sobre tal assunto aula de melhor qualidade. E arrematou. De verdadeiro mesmo nesta data, somente o nascimento de Cristo. O restante é tudo invencionice.

Parabéns ao reverendo. E que os fiéis ouçam e apliquem em suas vidas estes sábios ensinamentos.


Tenho dito... E sempre!!!

Recorde dos recordes...

Print com o total de bisbilhoteiros neste Natal. Obrigado pela visita amigos

Bodas de saudades...

Mas de vinte sóis se passaram desde que neste exato momento Tiao, chegando em casa vindo de mais um dia de entrega à mais desenfreada boemia, 


Encandeado com um brilho... Um brilho forte... Um brilho de estrela... Um brilho inexplicável...


Atordoado, Tião não teve outra atitude... Observou à distância querendo se aproximar da extrema beleza estrelar... Pasmo ficou... Durante muito tempo...


Anoitecera e era Natal... Com duas dezenas de sóis a menos nas costas Tião se recorda do vigor físico e da paixão desenfreada de outrora... Não daria noutra coisa... Cantou para si mesmo e baixinho "Juramento de Playboy" Largaria tudo... tudo... tudo...


Mas o que sobrava de juventude faltava de prudência e perseverança... Junte se a isso tudo orgulho... Muito orgulho... Ah esta praga que desmonta a humanidade e faz sofrer mundo a fora tantos... tantos... e mais tantos...


Mas deu certo... A princípio... Tião vivera momentos e mais momentos de mais extrema alegria, felicidades e planos... Mesmo naqueles tempos bicudos...


Mas como todo ser humano... Tião também errara... E o destino não o poupou por tão crasso erro...


Afastara-se do brilho estrelar onde tivera dias de claridade para novamente cair na boemia e trilhar as escuras vielas solitárias de um mundo desconhecido...


Uma estrela a brilhar ficara para trás. Bem para trás... Mas o quê fazer agora?


Voltar? Tentara... Mas sempre encontrava o destino sempre a colocar algum entrave desfavorecendo esta busca incessante...


As solitárias noites do pretérito que o digam... um torvelinho de saudades e arrependimento, martirizava e transformava-o num desafortunado do amor como diz o matuto...


Mas a busca não cessou... não cessará... Erros... Quem já não errou? Atire a primeira pedra então...  


E se ao invés do erro for acerto... Já não é sem tempo... Deve ainda haver sóis a esperar...



Tenho dito... E sempre!!! 

Da série: Dinheiro não traz felicidade?

Será?

Da série: Foi-se o tempo...


  • Foi-se o tempo em que moças que se diziam modelos trabalhavam desfilando em passarelas de moda... Hoje elas vão para a televisão se exibir nos programas (vitrines antropofágicas) e dizer que são modelos. Tem gente que até acredita...
  • Escola dava educação, conhecimento e disciplina... Salvo raras exceções elas ensinam mesmo é a doutrina do consumismo. Cadernos, livros, lápis, canetas, e outas parafernálias mais...
  • Que música era som (melodia e voz) relaxador e que nos transmitia paz, prazer e tranquilidade... Hoje é pancadão, e gororoba enfadônia que incomoda mais que o "cri cri" de grilo afinado..
  • Podíamos sentar nas calçadas para prosear e rir com a vizinhança de maneira tranquila... Os manos não deixam mais... De tanto criarem e protegerem minorias eu passei a ser a única minoria. E o que é pior. Uma minoria excluída. Excluída do direito de ter segurança, saúde, educação de qualidades dentre outras coisas básicas mais.
  • E agora José? Digo... digo... Mané? Algum político aí disposto a criar alguma legislação que me traga benefício. Não só a mim, mas também aos poucos que comigo comungam destas mesma situação.


Tenho dito... E sempre!!! 

Será verdade ou será mentira?

Se esta matéria for verdade, onde está a nossa auto suficiência petrolífera? Faz tempos e é desde o governo popular de Luis Inácio que vejo, ouço e leio histórias de que a Petrobrás que explora o nosso petróleo e que é pioneira e líder em exploração nas águas profundas e nisso e naquilo outro. Até perdi 50 % (no ano de 2008, auge da crise internacional os tais de sub prime americanos) de meu já raquítico investimento quando adquirir por trinta dinheiros um pequeno lote de ações da petrolífera verde amarelo? Tudo por que aposto em meu pais e nos governantes que ajudei a eleger. Será que comprei gato por lebre? Será que caí no conto do vigário? Será que estou sendo vítima de um grande estelionato? Só não vou dizer que "tenho medo" por que detesto ter que imitar aquela atriz que foi parar no freezer desde quanto resolveu apostar no pânico tentando eleger um careca de dar mais medo ainda...
Mas tô com cuidado...

Tenho dito... E sempre!!!

Da série: Arre égua!!!

Eu sempre soube que eu pagava a conta de alguém...

Da série: Por que temos uma sociedade doente...

Assim vivemos...

Alegria de pobre....

Para justificar um novo aumento na conta de luz. Essa é a turma do sem jeito. Não tenha dúvidas.

CD - Mastruz com Leite Quando tudo era bem bão sô!!!

Da série: Não é atoa que a agiotagem está com sorriso de orelha a orelha...

Isso mesmo... Com juros nestes patamares e com contratos e garantias de amarrar mais apertado do que casamente com moça interesseira, sai melhor ir pegar um crédito na agiotagem informal.

Tenho dito... E sempre!!!

Um feliz natal aos que me proporcionaram mais este récorde

Falo do número de visitantes até o presente momento deste 24 de dezembro de 2013, dia de Natal. Não tenham dúvidas. Este fora o melhor presente que eu recebi.

Print de tela. São 15:00 hs horário local e 542 bisbilhoteiros ja vieram me dar os votos de Feliz Natal.

Feliz Natal!!!

Da série: Extensão...

Que este Natal, o amanhã e o futuro, seja de muita paz, saúde, alegria, harmonia e traquilidade para toda a humanidade...

Que as mentes dos governantes no mundo inteiro sejam guiadas por intuições provenientes dos espíritos iluminados de forma que seus atos administrativos tenham como consequência o bem comum de todos os governados...

Que os aflitos tenham o consolo necessário para poderem suportar as aflições necessárias à lapidação da alma em reforma de foro íntimo...

Que os agressores se compadeçam da dor que causam nos fraços...

Que os bons levante a voz mansa e firme no combate às injustiças...

Que os injustos reconheçam seus atos e se voltem para a retidão...

E que estas palavras não fiquem perdidas ao vento...

Tenho dito... E sempre!!!

Da série: "Rotineiro"

Hoje não há dúvidas! Pessoas do mundo inteiro, proferirão palavras carinhosas e de amor sem fim para familiares, amigos e por aí vai. Nada demais.

Que assim seja. Mas que amanhã também o façam. Amanhã, adispôs, e assim sucessivamente durante todos os dias vindouros... Este gesto simples ajudará e muito a mudar o comportamento e consequentemente a maneira de viver das pessoas no mundo.

Este ato é como regar uma plantinha no deserto. Feito somente uma vez ao ano, a mesma não resiste.

Transformemos então este deserto que tem sido a vida nos últimos anos em um oásis de paz, felicidade, fraternidade e luz...

Tenho dito... E sempre!!!

Natal... somente o natal...

O acontecimento que daqui a pouco a humanidade irá festejar é sem dúvidas um grande marco na história da humanidade. Nascia ha mais de dois milanos o mais puro homem que esta terra já teve. Com a nobre missão de redimir a humanidade, ensiná-la a amar os seus semelhantes dentre tantas outras coisas boas mais Jesus até nossos dias é o mais puro exemplo de vida que a humanidade resiste em imitar.

Tirando isso, o resto, leia-se papai noel, mula sem cabeça, coelhinho da páscoa, saci pererê, dias dos pais, dias mães e dias disso e daquilo outro, é tudo uma grande mentira!!! Podes crêr que sim...


Tenho dito... E sempre!!!

E sou eu quem não sabe de nada por que meu CPA-10 tá vencido.

E ontem mais uma vez quando um jornal de uma emissora de televisão que cobre o pais nacionalmente fazia mais uma daquelas matérias daquelas "muito criativas" sobre o novo milionário da mega sena (você pode comprar tantos carros populares, não sei quantas ferraris e por aí vai.) o repórter acrescentou que: "-Todo este dinheiro aplicado em fundo de renda fixa, tipo poupança, obterá uma renda mensal de aproximadamente trezentos mil reais..."

Do blogue: Quando eu digo que tudo é uma grande mentira, ainda me chamam de radical...

Tenho dito... E sempre!!!

No dicionário sucupirano...

Subsidiária tem nome... 

Feliz Natal....

E que Deus nos seja felidade, proteção, saúde, paz e harmonia por todo o sempre!!!

Hô... hô... hô... hô...

É um presente de natal? É?

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Vespasianos modernos...

Corria o ano 79 d.C, quando Vespasiano, o imperador do império já em decadência do seu leito de morte chamou Tito seu filho e sucessor imediato para uma conversa ao pé de ouvido.

Disse-lhe ele, Vespasiano: "-Tito meu filho... Cônscio que estou de que os deuses do olimpo me chamarão brevemente, ordeno-te que tempestivamente conclua abra do grande palco e teatro da arena Coliseum.  Sabe filho? Ela trará muitas alegrias e o povo não se rebelarás contra ti. A memória infinita do porvir fará com que sejamos lembrados por toda a posteriadade..."

-Ora... ora... profano escriba... Lá vem vós novamente com estas conversas abestaiadas e... Como podes ó vós escriba saber detalhes deste diálogo entre o grande imperador e seu filho? Não responda...

-Era eu um pretoriano... Estava a serviço da guarda imperial e ouvi tudo direitinho. Do jeito que estou a descrever agora... 

Pois bem: Já naquela época os governantes sabiam que entre um hospital de qualidade, uma escola ou qualquer outro equipamento urbanístico de uso coletivo e que oferecesse serventia de verdade à população, esta mesma população, medíocre, ordinária, imbecil, futil e ah... deixa pra lá. Não vou gastar meu português em buscar adjetivos para des'qualificar esta gente que prefere circo e pão à oficina de modelação da personalidade. Tô furioso. E quero destilar toda minha angústia e revolta hoje... Apenas hoje... Amanhã é natal...

Pois bem 2: Estamos vivenciando a mesma situação. Uma instituição (FIFA da p...) vem lá da casa do c... montar seu circo de futilidade não banca um centavo de nada e os Vespasianos do momento ainda torram o suado dinheirim do imposto gerado pelo cidadão eleitor contribuinte (Royalties para Helio Fernandes da Tribuna da Imprensa) montando estas arenas que em nada servirão para melhorar a qualidade de vida e a cultura desta já desculturada população de zumbis alienados.

É o fim da picada. Nos bastidores, escravos, digo... digos... operários vão perdendo vidas em jornadas extenuantes de trabalho para dar lucros aos mercenários detentores dos direitos de exposição do expetáculo...

E com dor ou sem dor... Tito inaugurará o conjunto (agora não é só uma. são várias) de arenas coliseuns... E para dar rentabilidade maior, nem precisará de cem dias de festas. Bastará pouco mais de um mês...



Tenho dito... E sempre!!!

The Manhattan-Lets just kiss and say goodbye. Para fulô

Da série: Há vagas

Clique aqui para saber onde...

John Lennon - Happy Xmas Para fulô

Palavras da philósofa matura

Já dizia rórró do alto de sua sabedoria popular: "-Quando o verão do sul começava com chuvas e inundações, as chuvas no nordeste seriam escaças. E o sul está assim ó.

Da série: Ainda bem que o povão não assiste jornal.

PHA está coberto de razão.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Da série: Dicionário sucupirano

Snobe =  Pessoa metida a besta que se comporta como se rico fosse. É uma característica impressa pelos comuns a quem perdia as fortunas pessoais, os títulos de nobreza e tinha que se adaptar à vida dos comuns. Como a pessoa adentrava à nova camada social com os costumes nobre sem mais sê-lo, todos os taxavam de Ex-nobre. Daí o nome snobe

Fidalgo = Pessoa comum metido a nobre. Que aprecia o transito no meio da elite. Como não tem procedência familiar nobre e não ser conhecido no ramo, os nobres ao se referir ao sujeito sempre o travava como filho de alguém, que a pronúncia fora ao longo do tempo reduzindo até chegar a fidalgo...

Tenho dito... E sempre!!!

Era uma vez um leão que comeu galinha choca.

Ainda faltam pelo menos nove dias para terminar o ano e o faminto leão do fisco ruge aqui na tela de meu computador através do velocímetro impostômetro dizendo que já abocanhou um bilhão e seiscentos milhões em impostos. Me assusto com tanta fome deste danado. Aceito isso tudo indignado por que sou um mais um trouxa brasileiro obrigado por lei a pagar impostos (e não sou abestado de achar que uma nação viveria sem  ele) ao mesmo tempo que sou chamado de contribuinte. É mole um negócio destes?

Por ter aprendido aritmética básica com as aulas de dona Benó que soletrava a palavra alho com sendo "a-lhé-lhe" fico mais indignado ainda em saber que esta é uma tributação ao nível de países como reino unido dentre outros mas o serviço que este mesmo estado me oferece é ao nível de países da Africa pobre.

É que a ratazana que o trabalhador brasileiro é obrigado a alimentar parece que comeu galinha choca. A fome não acaba nunca...

Tenho dito... E sempre!!! 

Para Fulo, de quando dançava com Tião...

Cotas...

Conheci muitas. Algumas parentas outras amigas e por aí vai. Senhoras por quem sempre nutri o maior carinho e respeito.

Pois bem: Hoje as cotas são outras. É uma fração ou seria fatia mais saborosa para ajudar a equilibrar as injustiças sociais cometidas pela elite contra minorias durante os últimos cinco séculos de história desta nação sucupirana.

Tudo bem então. Não nego que uma pequena parcela tenha ao longo dos séculos pisoteado sobre os direitos mais básicos de grande maioria de desvalidos e sem sobrenomes importantes deste pais.

Era chegado a hora de tentar reverter esta situação e mudar este quadro discriminatório. Mas no entender deste ignorante escriba mor sucupirano a aplicação destes expedientes deve ser rodeada de cuidados técnicos para ao invés de ajudar não esculhambar mais ainda o já esculhambado sistema político e administrativo do reino.

Pontuar e favorecer cotas para o ingresso no ensino e na profissionalização é o mais justo e perfeito método de correção dessa anomalia secular. Mas... Eu disse: Mááááááássss...

Em conversa recente com parente tive que expor meu ponto de vista limitador deste benefício quando do ingresso no serviço público. Não... Não... Não atirem pedras antes de ler minha simplória exposição...

"O ingresso no serviço público em especial é, ou pelo menos era para ser, uma competição onde chegaria no final os mais preparados e medidos. Preparo este através de provas avaliatórias. É bem verdade que justamente as injustiças cometidas tiravam desta competição muitos desvalidos deixando espaço vago para competirem somente os bem nascidos.

E as cotas no ensino universitário, técnico entre outros veio justamente para combater isso. Então...

Esse equilíbrio deve servir para a competição mais séria digamos assim, a que vale um salário.

Abrir precedentes para cotas nas seleções públicas de empregos e concursos, poderá gerar no futuro uma necessidade de recall.

Vamos estudar um caso hipotético?


"Imaginemos que as forças de segurança resolvessem selecionar para formar um batalhão especial cem homens, que iriam combater o crime e outros delitos. E esta força precisa de homens fortes e preparados.

Imaginemos que o ingresso nesta mesma força se daria da seguinte forma: Aberta a seleção e tendo todos os candidatos ao cargo dispostos a se submeter à avaliação.

Prova: Largada de um ponto marcado, todos os candidatos que percorreriam exatos um quilômetro onde os esperariam uma grande sala aberta com cem bandos. É lógico e não precisamos acrescentar mais nada  e que os cem primeiros que chegassem e sentassem seriam os escolhidos. Os demais não. Há algo errado nisso?

Agora imagine que a lei de cotas para ingresso nesta mesma força dissesse que vinte por cento das vagas seriam para os cotistas. Então quando chegassem os oitenta primeiros fechariam os portões e deixaríamos vinte cadeiras vazias para serem preenchidas através da prova de cotas.

Prova de cotas:  Escolhe todos os candidatos que foram vítimas do sistema, mal alimentados, mal educados, mal nutridos e tantos outros mal.

Como eles estão em desvantagens sobre os demais não poderão correr um quilômetro. Estão fracos. São vítimas do sistema (espero que não me tratem aqui de extremista de direita, muito pelo contrário, apenas tentando ser racional) e lhes seriam aplicados uma prova para correrem apenas duzentos metros.

Os vinte primeiros seriam os vencedores das vagas para os cotistas. Aí seriam transportados os oitocentos metros restantes  de ônibus onde uma sala com vinte assentos os esperariam para serem admitidos nas forças especiais.

Aí já temos como montar nosso esquadrão de segurança nacional com os cem homens. que vão para a batalha. 

Aí amigo leitor destas mal traçadas linhas, eu pergunto: Teriam como estes cotistas desempenhar  a função com desenvoltura e precisão. O bicho vai pegar. Não precisam responder...

Está claro que esta medida apesar de tentar humanizar a desumanização não funciona assim tão bem.

Mas uma vez sou forçado a dar a minha modesta contribuição. Por que não pegaríamos este grupo cotista e ao invés de lhes aplicarmos uma prova água com açúcar,(duzentos metros somente) não os  treinaríamos e alimentaríamos  durante um bom tempo para que depois estivessem em condições de correr os mil metros da prova original e aplicada a todos. Assim a coisa seria mais justa.

E o treinamento e o alimento que cito acima já estão sendo oferecidos. As tais cotas em universidades os programas de distribuição de renda dentre tantos outros já são a meu ver isso. Qualquer outra coisa mais é populismo barato.

Este preparo de que falo já vem sendo feito faz mais de uma década. Acho que nos dias atuais já estamos quase todos em níveis de igualdade para competir seja em que coisa for, brancos e pretos, amarelos e incarnados, verdes e azuis, cinzas e marrons, ricos e pobres e por aí vai.

Estudo de caso concluído.


P.S.: Em tempo. Só uma pequena amostra de que esta luta já está mais do que equilibrada é que hoje passados quase uma década quando dei aula pela última vez, tinha bem alimentados que nada queriam e mal alimentados que sentavam na primeira fila apenas com um copo d'água no estômago, livros, cadernos e a vontade de aprender. Sabe quem foi parar na universidade, se formou e está aprovado em vários concursos?

Uma lata de goiabada com cream de leite em caixinha para quem acertar. Vou dar uma dica: Os que chegavam às treze horas apenas com o café da manhã e muita vontade de vencer na vida. E estes não precisaram de cotas não. Entraram de cabeça erguida e pela porta da frente. Muito bonito. Fico feliz pois me considero parte da vitória destes bravos lutadores....

P.S 2: Posso até estar errado. Mas continuarei pensando assim até que me deem razão técnica para pensar o contrário.

Tenho dito... E sempre!!! 




A informação que desinforma...

Caríssimo leitor destas mal traçadas linhas. Que tal aproveitar os últimos dias deste fatídico ano de 2013 e rever a maneira como somos diariamente enganados, digo... digo... "informados"?

Em conversa ontem com um ex aluno que me indagava sobre a situação de violência vivida pela população sucupirana em especial nós que labutamos em secular instituição financeira dei meu veredicto sobre a  grande mentira que corre o mundo com o nome de informação, deste que Gutemberg inventou a imprensa. 

É tudo uma grande farsa. Fomos enganados ao longo dos séculos. Isso não há dúvidas e só besta para acreditar no contrário.

E esta grande mentira que nos fora contada teve causas das mais variadas. A grande verdade é que a maioria destas causas foram propositais. Ou seja: Alguém plantou a mentira com um proposito fundamentado em levar vantagem, fosse ela econômica ou não. As causas restantes foram simplesmente por que o veículo de imprensa simplesmente não quis investigar a fundo o acontecido e simplesmente noticiou algo de maneira errada. 

Folclore ou não, reza história não oficial que mesmo Napoleão tendo sido derrotado na batalha de  Waterloo um comerciante inglês que sabia do ocorrido mandou plantar boatos que a vitória napoleônica era fato concreto. A população londrina na época, em pânico começou se desfazer de seus bens a preço de banana para empreitar fuga. O dito comerciante que era muitíssimo rico comprou tudo e passado o momento, depois viria a se tornar mais rico ainda. Vejamos que neste casa a mentira, ou melhor "notícia" além mentirosa andava a passos de tartaruga. E isso ajudou e muito no golpe.

O importante é deixar bem claro que devemos a partir então ignorar tudo que a imprensa noticia ou noticiou, ou se não quiser radicalizar, procurar pelo menos fazer uma crítica severa e buscar outras para um comparativo e entender melhor as coisas. Não sejamos idiotas de queimar reservas de memórias guardando em nossas mentes mentiras que não contribuiria em nada para o nosso melhoramento.

Atentai para a notícia veiculada em jornal da capital da província sobre a violência sofrida pela população sucupirana início do mês. Nem de longe ela retrata a realidade dos fatos ocorridos. Apesar de vaga quem mais se aproximou dos fatos fora outro veículo de imprensa da capital provinciana. 

Infelizmente não podemos por questões normativas relatar cronologicamente e com precisão cirúrgica os fatos acontecidos. Isso possível contribuiríamos para minimizar a desinformação reinante.

E em assim sendo só nos resta olhar, ouvir e ler com bastante desconfiança, tudo que nos em empurrado goela abaixo como se informação verdadeira fosse.

Tenho dito... E sempre!!!

  


sábado, 21 de dezembro de 2013

Da série: Quando a Justiça...

...legal não chega, não faz nada, não age e se mostra engessada, inoperante, deixando o cidadão comum entregue às baratas, o cidadão mostra sua veia bárbara e promove a justiça "legal" de maneira tempestiva e justa sem botar nem tirar.

Clique aqui  para entender melhor...

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Brasil! O País do futuro

Que futuro é esse? Quando será esse futuro?

Floriano Peixoto, o segundo presidente do Brasil, há mais de um século já falava que o Brasil seria o país do futuro. Na década de trinta, Getúlio Vargas também dizia isto. Juscelino Kubitscheck também dizia, na década de cinqüenta. No período do governo militar, também falavam sobre isto, com o famoso ninguém segura este país”.
Depois que acabou o período militar, o José Sarney dizia isto, Fernando Collor dizia isto, Fernando Henrique dizia, Lula chegou até dizer e ainda anda dizendo que o futuro anunciado já chegou, no governo dele, obviamente. A Dilma, pra variar, continua a dizer a mesma coisa.
Afinal de contas, quando é que esse tal futuro virá?
Quando se fala em “País do futuro” subentende-se que será um país maravilhoso, encantador, justo, produtivo, organizado e promissor que desperte inclusive a atenção dos povos dos outros países.
Esperar-se-ia um país com um bom sistema de educação, de saúde, de segurança pública, de previdência e de estrutura em geral. Inclusive povo educado e civilizado.
Sinceramente, meu amigo e minha amiga, vocês vêem isto no Brasil?
Esta época que nós estamos vivendo agora é o futuro, anunciado nos tempos do Floriano Peixoto, do Juscelino e dos governos militares.
Cadê o futuro promissor? Cadê o país que iria ser o celeiro do mundo e que iria encantar a todos os povos?
Será que já não é hora da gente dar uma apertada nesses políticos para que parem com essa palhaçada? Será que esses ministros, deputados, senadores e políticos em geral não percebem que essa frase está desgastada e não diz coisa nenhuma?
Analisemos a situação do país de hoje e comparemos algumas coisas com o modelo de vida que tínhamos no passado.
Mas, antes disto, falemos do processo natural da evolução científica e tecnológica:
Hoje nós temos computador em casa, internet, forno microondas, televisão em alta definição, telefone celular, lâmpadas mais econômicas, câmera fotográfica que não precisa mais revelar os filmes, aviões a jato voando por todo o país, ônibus mais confortáveis, melhores recursos da medicina, como a ultra-sonografia, a ressonância magnética e os diversos instrumentos médicos e até comprimido para impotência. Sem dúvida nenhuma, um montão de coisas que nos dão um certo conforto.
Todavia consideremos que nenhuma dessas coisas foi criada no Brasil, desenvolvida por brasileiro e pela nossa tecnologia. Tudo veio de lá de fora.
Será que essas coisas são suficientes, para nos afirmarmos país desenvolvido?
Comparemos, então:
Na maioria das cidades brasileiras, principalmente nas maiores, as pessoas são obrigadas a viverem presas, com suas casas gradeadas por todos os lados, haja vista o elevado nível de violência que vivemos hoje.
Ah, Alamar, mas violência é algo que sempre houve.
Claro que sempre houve, mas pergunte a uma pessoa de mais de quarenta anos se em épocas passadas existia isso. Ninguém precisava de grades nas portas e nas janelas das suas casas, as pessoas podiam se sentar na calçada de casa, inclusive a noite, conversando com os vizinhos e até ficar com suas janelas abertas, porque não havia o medo da violência como hoje. Existia ladrão, sim, que saltava a janela, entrava na casa e roubava um rádio, mas não era coisa tão comum como hoje, que traumatizava as pessoas a viverem sob grades.
Os aposentados brasileiros eram incomparavelmente melhor tratados que os de  hoje, pois os seus ganhos eram compatíveis com aquilo que eles contribuíram enquanto ativos e não havia o roubo sem vergonha que os governos atuais fazem nos seus ganhos. Não existia essa safadeza política que determina que o reajuste anual dos aposentados tem que ser inferior ao do salário mínimo.
Procure conversar com um aposentado do passado, se é que ainda vai encontrar algum vivo, que você vai confirmar isto.
A conta de energia elétrica não era tão cara como a de hoje, apesar de não existir as poderosas hidrelétricas atuais que teriam, por obrigação, fazer ficar mais barata ainda, se não fosse o roubo governamental da quantidade excessiva de impostos que cobram do povo.
A carga tributária era muito menor, não havia tanta extorsão governamental ao povo.
Não havia a indústria das multas de trânsito que existe hoje.
A telefonia do passado, apesar de ser de tecnologia inferior, funcionava muito melhor que a de hoje. Quando você ligava para uma pessoa, só tinha duas situações: ou chamava e a pessoa atendia na hora (sempre completava a ligação) ou dava sinal de ocupado, quando o telefone estava realmente ocupado, fora do gancho. Hoje é uma porcaria, pois mesmo o telefone não estando ocupado a ligação não se completa, vai para a secretária eletrônica, que é cobrada, e as contas são cada vez mais elevadas.
A educação básica era também muito melhor. Compare o nível de conhecimento de um jovem quando saía do curso ginasial e do científico com o conhecimento do jovem de hoje.
O leite que era oferecido ao povo, pelas padarias e supermercados, era mais consistente e mais saudável que o leite de hoje, porque você sentia sabor e não era essa coisa rala e sem graça que tomamos hoje. O pão, que hoje chamamos de francês, era também mais consistente e mais saboroso.
Aluno não batia em professor, muito pelo contrário, quando ele errava era o professor quem o repreendia e os pais davam apoio para o mestre; hoje os pais são coniventes com os erros dos filhos, processam os professores, pedem afastamento deles do colégio e, quando possível, os denunciam para vê-los na cadeia.
Antes, os bandidos temiam a polícia, porque assassinos e criminosos não eram tratados com mordomias, proteções e excesso de “direitos” como têm nos dia de hoje. Não se conhecia histórias de bandidos enfrentarem a polícia, armados, e ainda terem proteção de associações de “direitos” humanos.
Procurem se informar sobre o que era a Petrobrás no passado e veja o que ela é hoje. Vejam o que era, por exemplo, um funcionário do Banco do Brasil no passado e o que é hoje. Vejam o que eram os bancos brasileiros, no passado, em relação aos clientes e o que é hoje. Houve época em que os bancos compartilhavam os seus lucros com os seus clientes, hoje eles só exploram com taxas extorsivas.
No passado o Brasil tinha estradas de ferro, o meio de transporte mais eficiente e mais barato que existe no mundo, hoje não tem mais.
Geladeiras, máquinas de lavar, ar condicionado, fogões e outros eletrodomésticos eram fabricados no Brasil para durar mais de 10 anos. Quem é que consegue hoje chegar a dez anos com o mesmo fogão ou a mesma geladeira funcionando?
Quem viajava de avião, compare o nível dos serviços de bordo da VARIG, da Cruzeiro do Sul, da Panair, da Real, da Transbrasil e da VASP com os serviços de bordo oferecidos pelas companhias aéreas de hoje. Aproveitem e comparem também as caras das aeromoças.
Compare os montantes da corrupção da política do passado com o tamanho da corrupção de hoje.
Compare o nível de respeito e consideração que os filhos tinham para com os seus pais antes com a realidade de hoje.
Mesmo proporcionalmente falando, compare os índices de mortes no trânsito por ano, entre os tempos passados e os atuais. E ainda tem um detalhe: Antigamente ninguém usava cinto de segurança nos carros e nem existia frios ABS. Compare também o número de bêbados assassinos nos volantes.
Com todos os problemas que a política sempre teve, porque sempre existiu político safado em todos os tempos, mesmo assim compare o nível moral do Congresso Nacional de todas as épocas do passado com a indecência e a pouca vergonha de hoje.
Quando é que se falava que traficantes de drogas estabeleciam poderes paralelos nas cidades, como acontece no Rio de Janeiro e em outras localidades, a ponto de peitar o governo, a polícia e até a lançar candidatos políticos?
Compare as vozes e as dicções dos comunicadores de rádio do passado com os de hoje.
Compare o nível dos compositores, das letras das músicas, das melodias e das harmonias do passado com as de hoje.
Compare as belezas naturais das mulheres do passado com a beleza artificial e plástica das mulheres de hoje.
O País sempre teve problemas na área da saúde, mas nunca, em época nenhuma, teve tanta gente abandonada nos corredores dos postos de saúde e morrendo sem atendimento médico como nos dias atuais, onde ambulâncias são abandonadas e se acabando em depósitos por falta de manutenção.
Para a conservação das estradas só havia um imposto, que era este que hoje chamam de IPVA. Hoje você paga três vezes para isto: IPVA, pedágio e imposto nos combustíveis. Não é mais nem bitributação, é "tritributação". Uma vergonha!
Eu escreveria duzentas citações como estas e até escreveria um livro inteiro, para fazer comparações de coisas e costumes do passado com coisas e costumes de hoje.
Que futuro pode ter um país onde uma pessoa de 17 anos é apto e considerado responsável para votar e escolher o presidente da república e o congresso do seu país, mas esse mesmo jovem não pode ser responsabilizado pelos crimes que comete?
Não é que eu queira ser saudosista, o que quero ser é realista, neste país sem memória e carregado pela demagogia e pela hipocrisia.
Que futuro é este de hoje, que os nossos políticos do passado tanto projetavam para o nosso país?
Que futuro o Brasil está construindo para os nossos filhos e netos vivenciarem?
Será que os políticos não têm um pingo de vergonha na cara, não tem inteligência e não se mancam quando abrem a boca para essa conversa fiada de que o Brasil é o país do futuro?
Será que o futuro do país é um maior número de brasileiros vivendo à custa de bolsa família? Será que é isto mesmo que o nosso povo precisa?
Será que projetos de mais educação, mais qualificação, mais habilitação e mais conscientização do povo, para que aprenda a buscar a sua sobrevivência à custa de produção com as próprias mãos e não viver a custa de esmola governamental, mantida pelos que trabalham, não seria muito mais coerente e menos humilhante para um futuro de fato melhor?
É necessário que contestemos as malandragens políticas, as estratégias sem vergonha que eles utilizam para enganar o povo mais desinformado, as frases de efeito que eles gostam de usar para impressionar os bobos e os efeitos produzidos pelas agências de publicidade que cuidam das suas imagens mascaradas.
Estamos entrando em mais um ano de eleições e torna-se fundamental que dispamos de qualquer rotulação partidária para ficarmos de olho nos candidatos que verdadeiramente tem história de dignidade, conduta proba e ilibada, passado limpo e disposição para trabalho pelo povo e não para se servir do povo.
Só assim poderemos vislumbrar algum tipo de futuro digno para o nosso país.
 
Abração.
 


                 Alamar Régis Carvalho
      Analista de sistemas, escritor e ANTARES Dinastia
Militar Reformado da Aeronautica
                        alamarregis@redevisao.net
                            www.alamarregis.com
                     www.partidovergonhanacara.com