Vejam a velocidade com que os governos levam nosso suado dinheirim...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

O patinho feio

Tudo começou quando a mãe confidenciou à maior e melhor de todas as amigas: "-Isso mesmo, ele é muito estranho. Chorava constantemente quando estava ainda na minha barriga antes de nascer... Achava estranho, mas tinha medo de falar para as pessoas. Depois que nasceu tem um olhar estranho. É como se mesmo ante a inocência de uma criança por trás do olhar tenha uma pessoa adulta a nos observar. Estranho. Isso é um tanto estranho...

-Vixe Maria, mulher! Que coisa?"

Assim reagiu a maior e melhor de todas as amigas e confidentes. Devagarinho o segredo se espalhou pelo arraial mesmo que a boca miúda ou passado de pessoa a pessoa em boca de cumbuca o fato chegou aos ouvidos de muitos.

-Tem poderes sobrenaturais!
-É um bruxo!
-É um iluminado!
-Vai fazer xixi na rede até ficar adulto!
-Mantenham distância!
-Úi... lá vem ele!

Ele e os parentes viveram uma vida a ouvir estas coisas. Apenas uma delas comprovadamente aconteceu e cheio de constrangimento ele me confessou. Não segurava e constantemente molhava os lençóis enquanto dormia. Era uma tortura quando tinha que dormir fora de casa.

Assim cresceu! A forte ligação com o sobrenatural, a natureza, o céu, as estrelas se fortaleciam à medida que crescia, veio a sofrer uma quase ruptura no início da adolescência se estendendo por quase duas décadas, que pareceu levá-lo a um mundo mais materializado. Ledo engano. Os Déjà vus que vez por outra se lhe abriam frente aos olhos não mais o assustavam apenas o deixava com a sensibilidade mais excitada. 

Dormir era um exercício religioso. Como se (e isso hoje é uma constatação) dormir desse uma liberdade total àquela alma presa ao mundo material. Aí a explicação para as inúmeras vezes que molhou os lençóis.

Um chefe, sem saber dessas qualidades e tratando informalmente sobre esta questão certa vez lhe falou: "-Toda criança que faz xixi na rede tem um transtorno psicológico...Ele riu, respeitosamente como se a dizer: "-Não há como contestar um ser ainda materializado e que não vai entender o que significa desdobramento total entre alma e corpo físico, especialmente durante o sono."

E eles os Déjà vus se intensificaram. Mostrando coisa às vezes assustadoras, outras nem tantos. Se acostumou com essa estranheza. Poderia ter se educado, se doutrinado melhor e sido o trabalhador da primeira hora, mas não.

Sabe de onde veio, mas pouco sabe o porquê apesar das inúmeras buscas e tentativas. Para onde vái? Pôe nas mãos de Deus o destino meio incerto. Suplicando a infinita bondade, misericórdia e amor Divino ergue a cabeça e já dar os primeiros passos. Pela estrada estreita...

Que Deus nos seja proteção sempre! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário